Problemas de saúde em cães e gatos no inverno

blog11_doencas_inverno

Problemas de saúde em cães e gatos no inverno.

É só esfriar que nós humanos ficamos resfriados não é verdade. Principalmente em regiões predominantemente quentes em que não somos acostumados com o frio.

No entanto, os animais também ficam mais suscetíveis a adquirir algumas doenças nessa época do ano. As  respiratórias são as mais comuns em cães e gatos de todas as idades, enquanto os animais idosos costumam sofrer com problemas articulares como artroses, por exemplo.


CÃES

Em cães, a Gripe Canina, também conhecida como “tosse dos canis”, é a doença respiratória mais frequente nos meses frios, mas pode ocorrer em qualquer época do ano.

Os sintomas são parecidos com os sintomas da gripe humana: espirros, falta de apetite e tosse seca. Em casos mais graves, a gripe canina pode até evoluir para uma pneumonia. A prevenção da doença se faz por meio de vacinação. Existem dois tipos de vacinas disponíveis no mercado: a vacina por via intranasal (o líquido é instilado dentro das narinas do cão) ou a injetável (o líquido é injetado abaixo da pele do animal).


GATOS

Em gatos, a doença respiratória mais comum é a Rinotraqueíte. Ela é transmitida pelo vírus Herpesvírus Felino, que não é contagioso para os humanos. Geralmente, os gatos adquirem o vírus quando são filhotes e, uma vez que a doença é adquirida, 80% dos gatos tornam-se portadores dela pelo resto da vida.

Eles podem desenvolver os sinais da doença dependendo do seu sistema imunológico. Em casos de situações de estresses ou alguma outra doença debilitante, o animal pode desenvolver os sintomas da Rinotraqueíte. Os principais são: espirros, secreção nasal (catarro), secreção ocular, dificuldade para respirar e desidratação.

Alguns animais apresentam dermatite ao redor dos olhos, devido a quantidade de secreção de pus na região. O tratamento vai depender dos sintomas que animal apresenta, mas geralmente são usados antibióticos, colírios, soro, inalação e suporte nutricional adequado.

A prevenção é realizada por meio de vacinação, mas a desinfecção do ambiente e dos utensílios do gato doente (vasilhas de água e comida, cama e brinquedos) também é muito importante para evitar a transmissão para outros animais.

A doença é muito comum em lugares com grande concentração de animais, como abrigos de gatos, por exemplo.

Não devemos nos esquecer de que no frio os animais precisam de outros cuidados para não ficar doentes como, por exemplo, evitar passeios em horários do dia em que a temperatura está mais baixa, evitar banhos muito frequentes, vacinar e entre outros.

Além disso, todo cão e gato deve ter uma casinha, canil ou abrigo durante o inverno. Uso de roupas, caminhas e cobertores ajudam para que eles não sintam muito frio. Animais que dormem desabrigados estão mais susceptíveis a adquirirem essas doenças de inverno.

Leave a Reply